Basquete: técnico do Brasil revela plano para parar craque grego

A seleção brasileira masculina de basquete terá um grande desafio neste ano, o Mundial da China, em setembro. A estreia será contra a Nova Zelândia, no dia 1°, mas o adversário mais forte da primeira fase virá no jogo seguinte, dois dias depois: a Grécia, que tem no elenco o pivô Giannis Antetokounmpo, um dos maiores destaques da NBA jogando pelo Milwaukee Bucks. Para pará-lo, o técnico croata Aleksandar Petrovic diz saber exatamente o que fazer.

Em entrevista concedida na sede da Confederação Brasileira de Basquete, no Rio de Janeiro, na quinta-feira 21, Petrovic explicou que as regras da Federação Internacional de Basquete (Fiba), diferentes da NBA, podem prejudicar o grego, grande candidato ao título de melhor jogador (MVP) da temporada da liga americana.

“Primeiro, são regras diferentes. Quando você corre e ganha no um contra um, já está na cesta. Tenho a experiência. Joguei com a Croácia contra a Grécia com Antetokounmpo e ganhamos no Pré-Olímpico. Fizemos muita marcação por zona. Dobramos no Antetokounmpo. Quarenta minutos de zona contra Grécia, o que vai fazer Antetokounmpo? É o mesmo esporte, mas a regra é diferente”, disse o croata.

A NBA e a Fiba tem algumas especificidades diferentes na regra do jogo. Além dos tamanhos e distâncias da quadra serem diferentes (é menor no Mundial), há também diferença no tempo. A NBA tem quatro quartos de 12 minutos cada, enquanto na Fiba são dez. Mas a grande diferença citada por Petrovic estão nas regras “não escritas” do esporte. Na NBA há uma tolerância maior em relação a faltas e “andadas” com a bola, o que favorece especialmente os pivôs como Giannis.

A CBB anunciou a programação da seleção até o Mundial. Os jogadores se apresentam no dia 25 de julho para um período de treinamentos no Brasil, em local ainda a ser definido, até 7 de agosto. Nos dias 8 e 10, em cidades a serem definidas, faz amistosos contra Porto Rico.

Na sequência, a seleção viaja para a Europa, onde disputará um torneio em Lyon, na França. Entre os dias 15 e 17, encara Argentina, França e Montenegro – este um dos adversários na primeira fase do Mundial.

Após essa competição amistosa, a equipe viaja para a China, onde fará mais dois amistosos contra os donos da casa – dia 23, em Guangzhou, e dia 25, em Wuhan. O último jogo preparatório será no dia 27, em Nanjing, contra Lituânia ou Sérvia.

“Prefiro jogar contra os melhores, não me serve jogar com equipes modestas. Há que se jogar partidas importantes e, a princípio, teremos só dois jogos com Porto Rico em casa e, depois, vamos jogar partidas que podem acontecer no Mundial. China, França, Sérvia são partidas que vão nos ajudar na preparação”, afirmou Petrovic.

Os grupos do Mundial de basquete:

Grupo A

China
Costa do Marfim
Polônia
Venezuela

Grupo B

Argentina
Coreia do Sul
Nigéria
Rússia

Grupo C

Espanha
Irã
Porto Rico
Tunísia

Grupo D

Angola
Filipinas
Itália
Sérvia

Grupo E

Estados Unidos
Japão
República Checa
Turquia

Grupo F

Brasil
Grécia
Montenegro
Nova Zelândia

Grupo G

Alemanha
França
Jordânia
República Dominicana

Grupo H

Austrália
Canadá
Lituânia
Senegal

As duas primeiras colocadas de cada chave avançam para a segunda fase e serão divididos em quatro grupos de quatro. Os dois primeiros de cada um desses grupos, avançam para as quartas de final que será disputada em sistema mata-mata até a final.

Fonte: veja.abril.com.br
Author: Lucas Mello

Comentários estão bloqueados.