Cuidados básicos: a sua velhice começa hoje

O Brasil hoje tem pouco mais de 30 milhões de idosos. A expectativa é que, até 2060, o país tenha 73 milhões de pessoas com 60 anos ou mais. Isso significa, principalmente, que os profissionais de saúde e a população devem se preparar para o envelhecimento, revendo hábitos e conceitos.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), diabetes, câncer, doenças cerebrovasculares (AVC), demências – incluindo  o Alzheimer, doenças pulmonares e cardiovasculares são responsáveis por mais de 70% de todas as mortes no mundo. A alimentação saudável, a prática de exercícios regulares, o convívio social e o acompanhamento médico são imprescindíveis para combater estes males e dar mais qualidade de vida aos idosos.

“Ao envelhecer, é necessário encarar as mudanças, aceitar a nova realidade e adotar a prevenção como fator primordial. Não há como realizar todas as atividades que se fazia na juventude. O envelhecimento impõe esta limitação. O maior desafio é encontrar o equilíbrio, quando temos de um lado este fator e do outro múltiplas doenças crônicas”, afirma Rodrigo Junqueira, geriatra do Hospital Santa Helena da Rede D’Or São Luiz.

Para evitar quadros depressivos, o especialista recomenda apoio familiar e acompanhamento regular de um médico geriatra, mesmo quando o idoso ainda não se apresenta enfermo, que é a fase chamada de prevenção primária. Após os 60 anos, o indicado são consultas regulares para manter uma boa saúde e uma maior qualidade de vida.

Fonte: Politicadistrital / AgenciaBrasilia / metropoles
Author: Paula Filizola

Comentários estão bloqueados.