Doenças autoimunes, o que são, causas, sintomas e tratamentos

O sistema imunológico é o grande protetor do corpo humano. De forma geral ele nos protege de toda ameaça como bactérias, células cancerígenas e até órgãos e tecidos transplantados. Mas, e quando estão em jogo as famosas doenças autoimunes?

Primeiramente, vamos aos antígenos, presentes no sistema imunológico. Basicamente, eles se tratam de substâncias que, ao ser introduzida no organismo, fazem com que o sistema imune produza anticorpos contra ela.

Acontece que nem sempre tudo funciona bem e o sistema imunológico falha, atacando a si mesmo. Consequentemente, o corpo acaba atacando o próprio corpo.

De forma geral, esta resposta é denominada reação autoimune e é a principal característica desse tipo de doença. Como resultado, inflamação e dano tecidual são bem comuns em quem sofre desse mal.

Doenças autoimunes

Embora o nome “doenças autoimunes” assustem, elas são bem comuns. Pelo menos o meno de algumas delas, a gente tem certeza de que você já ouvi.

Confira:

  • Artrite reumatoide;
  • Tireoidite de Hashimoto;
  • Diabetes mellitus tipo 1;
  • Lúpus eritematoso sistêmico (lúpus);
  • Vasculite;
  • Doença de Addison;
  • Polimiosite;
  • Síndrome de Sjögren;
  • Esclerose sistêmica progressiva;
  • Fibromialgia
  • Glomerulonefrite (inflamação dos rins);
  • Alguns casos de infertilidade.

Sintomas

De forma geral, os sintomas podem variar segundo o organismo e a doença especifica. Por exemplo, algumas doenças autoimunes afetam tecidos em todo o corpo, como os vasos sanguíneos, a cartilagem ou a pele.

Outras, no entanto, podem se restringir a um determinado órgão. Nesse caso, praticamente qualquer órgão pode ser atacado: rins, pulmões, coração, cérebro e assim por diante.

Como resultado, esse amaranhado de fatores, inflamações e lesões podem resultar em sintomas realmente ruins. Os mais comuns são:

  • Dor;
  • Deformações nas articulações;
  • Fraqueza;
  • Icterícia;
  • Prurido;
  • Dificuldade respiratória;
  • Acúmulo de líquido (edema);
  • Delírio;
  • Morte.

Causas

Não se sabe, na prática, por que algumas pessoas possuem doenças autoimunes e outras não. Acredita-se que possa haver ligação com hereditariedade. Mas sabe-se quais são as causas que podem desencadear o problema. São quatro:

  • Uma substância normal do organismo pode sofrer uma alteração provocada por um vírus, um fármaco, a luz solar ou a radiação, por exemplo. A substância alterada pode parecer estranha ao sistema imunológico;
  • Uma substância estranha semelhante a uma substância natural do organismo pode penetrar no corpo. O sistema imunológico pode atacar acidentalmente a substância semelhante do organismo ao mesmo tempo que persegue a substância estranha;
  • As células que controlam a produção de anticorpos, por exemplo, as células B (um tipo de glóbulo branco), podem funcionar de forma incorreta e produzir anticorpos anômalos que atacam algumas das células do corpo.
  • Uma substância do organismo que normalmente se encontra limitada a uma área específica é liberada na corrente sanguínea. Por exemplo, um soco no olho pode levar o líquido do globo ocular a passar para o fluxo sanguíneo. Esse líquido estimula o sistema imunológico a identificar o olho como estranho e a atacá-lo.

Tratamentos

Algumas doenças autoimunes desaparecem inexplicavelmente da mesma forma como aparecem. Entretanto, a maioria das doenças autoimunes são crônicas. Nesses casos é necessário tomar remédios durante toda a vida para controlar os sintomas.

O tratamento pode variar entre:

  • Remédios que suprimem o sistema imunológico, incluindo corticosteroides
  • Plasmaferese e imunoglobulina intravenosa

Remédios que suprimem o sistema imunológico, os imunossupressores, são administrados via oral. Eles são: azatioprina, clorambucila, ciclofosfamida, ciclosporina, micofenolato e metotrexato.

É frequente que administrem corticosteroides, como prednisona, geralmente por via oral. Esses fármacos aliviam a inflamação e suprimem o sistema imunológico.

O etanercepte, o infliximabe e o adalimumabe bloqueiam a ação do fator de necrose tumoral (FNT), uma substância que pode causar inflamação no organismo.

Esses fármacos são muito eficazes no tratamento da artrite reumatoide e de algumas outras doenças autoimunes, mas podem ser prejudiciais quando utilizados para tratar determinadas doenças autoimunes, como a esclerose múltipla. Esses fármacos também aumentam o risco de infecção e certos tipos de câncer de pele.

Alguns fármacos novos visam os glóbulos brancos especificamente. Esses medicamentos incluem os seguintes:

  • Abatacepte: bloqueia a ativação de um tipo de glóbulos brancos (célula T) e é usado na artrite reumatoide.
  • Rituximabe: usado inicialmente contra certos tipos de câncer nos glóbulos brancos, funciona ao esgotar certos glóbulos brancos (células B) do organismo. É eficaz em algumas doenças autoimunes.

Outros fármacos que visam os glóbulos brancos estão em desenvolvimento.

Você gostou dessa matéria? Então você também vai gostar dessa: O que é vitiligo? Entenda a doença e como ela surge

Fonte: Manual MSD

Imagem: IBD News Today Banco da Saúde Harvard Quiron Elton Fernandes

O post Doenças autoimunes, o que são, causas, sintomas e tratamentos apareceu primeiro em Segredos do Mundo.

Fonte: Amenteemaravilhosa / Tudointeressante/ Gadoo / segredosdomundo.r7
Author: Toni Nascimento

Comentários estão bloqueados.