Paulistão: para classificar, São Paulo pode rebaixar antigo ídolo

O hoje técnico Pintado foi um meio-campista do São Paulo na conquista do Mundial de Clubes de 1992 na histórica vitória sobre o Barcelona por 2 a 1, em Tóquio, no Japão. Hoje ele dirige o São Caetano, desde fevereiro de 2018, meses após ser demitido do próprio São Paulo, onde atuava como assistente. Nesta quarta-feira, 20, a partir das 21h30, Pintado tem a chance de eliminar a ex-equipe da fase final do Campeonato Paulista. E, com isso, escapar do rebaixamento.

O São Caetano tem a segunda pior campanha geral da competição, à frente apenas do já rebaixado São Bento. Por isso precisa de um triunfo em casa para tentar se livrar da queda para a Série A2 em 2020. Em 11 partidas, a equipe do ABC venceu apenas uma. Já o São Paulo precisa ganhar para avançar às quartas de final do Paulistão sem depender de outros resultados. Se empatar, torcerá para que o Oeste não derrote o Mirassol por quatro gols de diferença.

Pintado joga a pressão para o lado do ex-clube. “Eu já estive do outro lado, sei que a responsabilidade é do São Paulo. O time deles não pode sonhar em ficar fora, pode causar sérios danos ao São Paulo, mas estou pensando no São Caetano. Do São Paulo tenho ótimas lembranças, mas, se depender de mim, vão ter muitas dificuldades no jogo”, disse o técnico.

Veja também

O time do ABC Paulista busca apoio no bom retrospecto diante do São Paulo em casa. Ao todo foram 14 encontros entre as duas equipes no estádio Anacleto Campanella, com seis vitórias para o time da casa, dois empates e seis vitórias são-paulinas.

O último confronto entre as duas equipes aconteceu no Paulistão do ano passado, nas quartas de final, no qual o São Caetano venceu o primeiro jogo por 1 a 0, mas acabou superado por 2 a 0 na partida de volta, no Morumbi.

Fonte: veja.abril.com.br
Author: Lucas Mello

Comentários estão bloqueados.