SOS Segurança prevê paridade da PCDF, concursos e delegacias reabertas

O governador Ibaneis Rocha (MDB) anunciou, durante o lançamento do programa SOS Segurança, na tarde desta sexta-feira (11/1), uma série de medidas para o setor, como investimentos milionários, a abertura de concursos públicos para as polícias e agentes de atividades penitenciárias, além da construção de escolas militares. Também foi assinada uma ordem de serviço que cria um grupo de trabalho com integrantes da Secretaria de Segurança Pública (SSP) e sindicatos para estudar como será concedida a equiparação salarial da Polícia Civil com a Polícia Federal.

“Essa comissão terá 15 dias para apresentar estudos de como vamos conceder os reajustes e em que prazo serão pagos. Esse grupo também analisará como pagar a equiparação da Polícia Militar”, disse Ibaneis.

Além dessas medidas, o governador anunciou o investimento de R$ 300 milhões nas forças de segurança e o aumento da gratificação pelo trabalho voluntário: de R$ 300 para R$ 400. “Serão mais 25 mil horas na Polícia Militar colocadas à disposição da sociedade”, afirmou.

Segundo o governador, será encaminhado à Câmara Legislativa um projeto para criar o trabalho voluntário na Polícia Civil, com gratificação de R$ 400. Segundo o emedebista, “assim que aprovada essa medida, no prazo de 30 dias vamos abrir todas as delegacias”.

O emedebista também disse que lançará editais para três delegacias: reformar completamente uma das unidades de Taguatinga, construir mais uma em Sobradinho II e outra no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA).

Outra novidade é a construção de 40 escolas militares. A previsão é inaugurar as quatro primeiras ainda este ano, em Ceilândia, Recanto das Emas, Sobradinho e Estrutural. “Esse ensino de excelência tem que ser estendido a todas as escolas do DF”, disse Ibaneis.

Concursos à vista
Ainda de acordo com o governador, serão lançados, ainda este mês, concurso para recompor as forças de segurança. A ideia é promover seleções nas polícias Civil, Militar e para agentes de atividades penitenciárias.

“Só na PM, deveriam ser 18 mil militares, mas hoje o efetivo é de 11 mil. Vamos trabalhar também no Corpo de Bombeiros, que já tem concurso em andamento, para analisar o efetivo necessário”, disse.

O secretário de Segurança Pública, Anderson Torres, foi o primeiro a falar na cerimônia. “Hoje, fazem 10 dias que assumimos a segurança e estamos destravando a máquina para atuar no DF, implementando medidas para que as forças trabalhem de maneira integrada. Não só as áreas de segurança, mas todas as secretarias: a palavra de ordem é integração”. Ainda segundo Torres, as medidas administrativas são para viabilizar as atividades das polícias.

Ao lado de Ibaneis e de Torres, participaram da solenidade o vice-governador Paco Britto, o secretário de segurança, Anderson Torres, o diretor-geral do Departamento de Trânsito (Detran), Fabrício Moura, a comandante da PM, coronel Sheyla Sampaio, o diretor da Polícia Civil, Robson Cândido, a deputada federal eleita Celina Leão (PP), o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Emilson Ferreira, e o secretário-adjunto da Casa Civil, Marcelo Martins.

O programa SOS Segurança, sob o guarda-chuva do SOS DF, tem como meta que o trabalho da área no DF seja pautado por ações bem definidas, com estratégias claras traçadas e mais policiais nas ruas.

SOS Segurança prevê paridade da PCDF, concursos e delegacias reabertas

SOS Segurança prevê paridade da PCDF, concursos e delegacias reabertas

6 FOTOS

1/6

PMs na Praça do Buriti JP Rodrigues/Metrópoles

2/6

Corporação receberá investimentos do GDF JP Rodrigues/Metrópoles

3/6

Viaturas da PM na Praça do Buriti JP Rodrigues/Metrópoles

4/6

O governador lançou o SOS Segurança nesta sexta (11/1) Viaturas da PM na Praça do Buriti

5/6

Secretário de Segurança Pública, Anderson Torres JP Rodrigues/Metrópoles

6/6

Ibaneis, na solenidade do SOS Segurança JP Rodrigues/ Metrópoles

 

Delegacias reabertas à noite
O objetivo é reabrir, o quanto antes, as delegacias hoje fechadas à noite. Ao Metrópoles, o secretário de Segurança Pública, Anderson Torres, explicou que pretende aumentar o efetivo da Polícia Civil a fim de prestar uma melhor assistência à população. Ele condicionou a execução da medida, no entanto, ao apoio dos deputados distritais.

“Vamos enviar um projeto de lei à Câmara Legislativa para criar serviços temporários e voluntários na Polícia Civil. Se for aprovado, todas as delegacias serão reabertas em até 15 dias”, prometeu. Ibaneis contudo, falou em 30 dias.

Na última segunda-feira (7), duas importantes unidades voltaram a funcionar em regime de plantão, 24 horas, sete dias da semana. A de Ceilândia Norte (19ª DP), que abrange o Sol Nascente, e a do Núcleo Bandeirante (11ª DP), responsável também pela cobertura do Park Way.

Desde 2016, as duas DPs ficavam abertas apenas entre 9h e 19h. Assim como essas, outras 13 também atuavam em horário reduzido, por falta de estrutura para atendimento ao público.

Segundo Ibaneis, o governo se dedicará em reabrir o quanto antes as outras unidades 24 horas. Ele quer editar medida que torne possível a contratação extra de policiais de folga e também o regresso de agentes aposentados. No primeiro caso, esses profissionais atuarão na área fim. Já os policiais aposentados serão alocados em áreas meio.

Para atender a necessidade do serviço extra que será gerado a partir do funcionamento pleno das unidades, o governo fez remanejamento interno e realocou oito novos policiais para cada uma das delegacias.

Fonte: Metropoles
Author: Manoela Alcântara

Comentários estão bloqueados.