fbpx
Cidades

Tabata carrega votos a favor da reforma no PDT, e placar surpreende com deputados desobedecendo partidos


RIO – A

aprovaçãodo texto-base
da
reforma daPrevidência
em
1º turno
com 379 votos – muito acima dos já otimistas 330 que o governo estimava às vésperas da votação – se deu graças à adesão de deputados que contrariaram a indicação de seus partidos e
votaram “sim”
. Era necessário o apoio de, no mínimo, 308 deputados para que o projeto avançasse.

Quer saber quanto tempo falta para você se aposentar pelas novas regras da reforma?
Simule aqui na
calculadora da Previdência

O maior “racha” ocorreu na bancada do PSB, que havia orientado seus parlamentares a votar contra a reforma. Onze dos 32 deputados acabaram votando a favor do texto, como os parlamentares Emidinho Madeira (MG), Jefferson Campos (SP) e Liziane Bayer (RS).

Placar da reforma da Previdência:
 
Saiba como votaram os deputados

No PDT, oito dos 27 parlamentares votaram favoravelmente à reforma, contrariando a determinação do partido. O presidente do PDT, Carlos Lupi, havia sinalizado que poderia expulsar parlamentares da legenda que votassem a favor da reforma. O líder da legenda na Câmara, André Figueiredo (CE), chamou de “futuros traidores” deputados que desobedecessem a orientação.

Uma das deputadas que foi de encontro à orientação da sigla é Tabata Amaral (SP).
Poucas horas da votação na Câmara, a deputada publicou vídeo nas redes sociais declarando voto a favor do texto.
No vídeo, Tabata disse seguir sua consciência e buscou se distanciar do presidente Jair Bolsonaro, que encaminhou a proposta ao Congresso.

Com 379 votos a favor, Câmara aprova a reforma da Previdência em 1º turno Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Com 379 votos a favor, Câmara aprova a reforma da Previdência em 1º turno Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, se emociona durante votação da reforma no plenário Foto: ADRIANO MACHADO / REUTERS
O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, se emociona durante votação da reforma no plenário Foto: ADRIANO MACHADO / REUTERS
Plenário da Câmara inicia votação do texto-base da reforma da Previdência na noite desta quarta-feira (10) Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Plenário da Câmara inicia votação do texto-base da reforma da Previdência na noite desta quarta-feira (10) Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, é visto entre bandeiras do Brasil levantandas por apoiadores do governo e da reforma da Previdência que será votada nesta quarta-feira, no plenário da Casa Foto: ADRIANO MACHADO / REUTERS
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, é visto entre bandeiras do Brasil levantandas por apoiadores do governo e da reforma da Previdência que será votada nesta quarta-feira, no plenário da Casa Foto: ADRIANO MACHADO / REUTERS
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e o relator da reforma da Previdência, Samuel Moreira. Maia abriu a sessão para votar o texto-base da reforma no fim da manhã desta quarta-feira (10) e se disse otimista com a aprovação em dois turnos, até sexta-feira Foto: Jorge William / Agência O Globo
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e o relator da reforma da Previdência, Samuel Moreira. Maia abriu a sessão para votar o texto-base da reforma no fim da manhã desta quarta-feira (10) e se disse otimista com a aprovação em dois turnos, até sexta-feira Foto: Jorge William / Agência O Globo
Deputados da oposição se manifestam contra a votação da reforma da Previdência Foto: ADRIANO MACHADO / REUTERS
Deputados da oposição se manifestam contra a votação da reforma da Previdência Foto: ADRIANO MACHADO / REUTERS
Apoiadores do governo e da reforma exibem bandeiras do Brasil durante sessão que discute o texto-base da PEC da Previdência Foto: ADRIANO MACHADO / REUTERS
Apoiadores do governo e da reforma exibem bandeiras do Brasil durante sessão que discute o texto-base da PEC da Previdência Foto: ADRIANO MACHADO / REUTERS
Deputados da oposição vestem camisas com a inscrição
Deputados da oposição vestem camisas com a inscrição “Não à reforma” Foto: ADRIANO MACHADO / REUTERS
Rodrigo Maia conversa com Onyx Lorenzoni, ministro da Casa Civil que foi exonerado para reforçar a votação como deputado na Câmara Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Rodrigo Maia conversa com Onyx Lorenzoni, ministro da Casa Civil que foi exonerado para reforçar a votação como deputado na Câmara Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Lorenzoni conversa com a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Lorenzoni conversa com a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Deputados exibem abaixo-assinado contra a reforma da Previdência Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Deputados exibem abaixo-assinado contra a reforma da Previdência Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ) exibe, no plenário da Câmara, um cartaz contra a reforma da Previdência Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ) exibe, no plenário da Câmara, um cartaz contra a reforma da Previdência Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
A favor da reforma da Previdência, o deputado Alexandre Frota (PSL-SP) exibe cartaz contra o PT e o presidente Lula Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
A favor da reforma da Previdência, o deputado Alexandre Frota (PSL-SP) exibe cartaz contra o PT e o presidente Lula Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Com movimento de manifestantes ao redor do prédio da Câmara, algumas entradas, como a do anexo 2, foram fechadas. Deputados, como o deputado Helio Fernando Barbosa Lopes, o Helio Negão (PSL-RJ), foram cobrados pelos manifestantes presentes Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Com movimento de manifestantes ao redor do prédio da Câmara, algumas entradas, como a do anexo 2, foram fechadas. Deputados, como o deputado Helio Fernando Barbosa Lopes, o Helio Negão (PSL-RJ), foram cobrados pelos manifestantes presentes Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Movimento de manifestantes ao redor do prédio da Câmara Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Movimento de manifestantes ao redor do prédio da Câmara Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Deputada Flordelis (PSD-RJ) no plenário da Câmara Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Deputada Flordelis (PSD-RJ) no plenário da Câmara Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, durante sua chegada à Casa na manhã desta terça (9), quando se tinha a expectativa de votar no plenário o texto-base da reforma da Previdência Foto: Jorge William / Agência O Globo
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, durante sua chegada à Casa na manhã desta terça (9), quando se tinha a expectativa de votar no plenário o texto-base da reforma da Previdência Foto: Jorge William / Agência O Globo
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, se reuniu com lideranças dos partidos políticos para fechar a estratégia de votação da reforma da Previdência Foto: Jorge William / Agência O Globo
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, se reuniu com lideranças dos partidos políticos para fechar a estratégia de votação da reforma da Previdência Foto: Jorge William / Agência O Globo
A segurança foi reforçada na Câmara dos Deputados. Parte do Salão Verde está restrito aos deputados Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
A segurança foi reforçada na Câmara dos Deputados. Parte do Salão Verde está restrito aos deputados Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Rodrigo Maia passou boa parte da terça-feira tentando costurar acordo com a oposição para evitar obstruções à votacao da reforma no plenário da Casa. Objetivo é votar a proposta em dois turnos antes do recesso parlamentar, marcado para 18 de julho, mas a oposição mantém a estratégia de apresentar requerimentos para atrasar a votação Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Rodrigo Maia passou boa parte da terça-feira tentando costurar acordo com a oposição para evitar obstruções à votacao da reforma no plenário da Casa. Objetivo é votar a proposta em dois turnos antes do recesso parlamentar, marcado para 18 de julho, mas a oposição mantém a estratégia de apresentar requerimentos para atrasar a votação Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Funcionário da Câmara nos bastidores da votação da reforma da Previdência, prevista para acontecer no plenário da Casa nesta terça-feira. O presidente, Rodrigo Maia, pretende fechar acordo com a oposição para trocar a obstrução por debate sobre a reforma. A ideia é permitir até quatro sessões de discussão e iniciar a votação do texto-base da reforma no início da noite Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Funcionário da Câmara nos bastidores da votação da reforma da Previdência, prevista para acontecer no plenário da Casa nesta terça-feira. O presidente, Rodrigo Maia, pretende fechar acordo com a oposição para trocar a obstrução por debate sobre a reforma. A ideia é permitir até quatro sessões de discussão e iniciar a votação do texto-base da reforma no início da noite Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Cartaz com ataques ao ministro da Economia, Paulo Guedes. Após reunião no início da tarde, os partidos da oposição mantiveram a decisão de fazer o chamado 'kit obstrução' — manobra regimental para adiar votação reforma no plenário da Câmara dos Deputados Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Cartaz com ataques ao ministro da Economia, Paulo Guedes. Após reunião no início da tarde, os partidos da oposição mantiveram a decisão de fazer o chamado ‘kit obstrução’ — manobra regimental para adiar votação reforma no plenário da Câmara dos Deputados Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Plenário da Câmara discute texto da reforma da Previdência Foto: Jorge William / Agência O Globo
Plenário da Câmara discute texto da reforma da Previdência Foto: Jorge William / Agência O Globo
Os deputados Joice Hasselmann e Delegado Waldir, no plenário da Câmara durante sessão que discute texto da reforma da Previdência Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Os deputados Joice Hasselmann e Delegado Waldir, no plenário da Câmara durante sessão que discute texto da reforma da Previdência Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, no plenário da Casa. Negociações com partidos continuam em andamento para aprovação da reforma da Previdência Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, no plenário da Casa. Negociações com partidos continuam em andamento para aprovação da reforma da Previdência Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Plenário da Câmara discute texto da reforma da Previdência Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Plenário da Câmara discute texto da reforma da Previdência Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Painel de presença no plenário durante sessão na noite de terça. Segundo Maia, resultado do placar (acima de 330 votos) na votação contra os requerimentos da oposição, na noite de terça-feira, é um bom parâmetro para a votação da proposta, além da presença de 510 deputados na Câmara, nesta quarta-feira Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Painel de presença no plenário durante sessão na noite de terça. Segundo Maia, resultado do placar (acima de 330 votos) na votação contra os requerimentos da oposição, na noite de terça-feira, é um bom parâmetro para a votação da proposta, além da presença de 510 deputados na Câmara, nesta quarta-feira Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Plenário da Câmara discute texto da reforma da Previdência Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Plenário da Câmara discute texto da reforma da Previdência Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Deputados contrários à reforma da Previdência levantam cartazes no plenário da Câmara em sessão que durou até a madrugada desta quarta-feira Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Deputados contrários à reforma da Previdência levantam cartazes no plenário da Câmara em sessão que durou até a madrugada desta quarta-feira Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Plenário da Câmara discute texto da reforma da Previdência. Rodrigo Maia, durante a sessão na madrugada desta quarta, mostra que também acredita em proteção divina, exibindo uma medalha de Nossa Senhora Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Plenário da Câmara discute texto da reforma da Previdência. Rodrigo Maia, durante a sessão na madrugada desta quarta, mostra que também acredita em proteção divina, exibindo uma medalha de Nossa Senhora Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo

Ela também descartou ter tomado sua decisão em troca de recebimento de emendas parlamentares. Em seu primeiro mandato, a deputada é uma das congressistas mais populares da atual legislatura, foi a sexta mais votada em São Paulo e é cotada para disputar a prefeitura da capital paulista. Até esta quinta, ela integrava o grupo de indecisos, mas já havia sinalizado posições favoráveis ao texto.

Como planejar sua aposentadoria?
Confira cinco passos para não ter surpresas no futuro

Além de Tabata, votaram a favor do texto os pedetistas Alex Santana (BA), Subtenente Gonzaga (MG), Silvia Cristina (RO), Marlon Santos (RS), Jesus Sérgio (AC), Gil Cutrim (MA) e Flávio Nogueira (PI). Do PL, apenas o deputado Tiririca (SP), entre 38 parlamentares, contrariou a indicação partidária e votou “Não”.

Família Garotinho e Tiririca votam contra

No PSD, apenas dois dos 36 parlamentares votaram contra a reforma, entre eles Wladimir Garotinho (RJ), filho do ex-governado do Rio Anthony Garotinho. Sua irmã Clarissa Garotinho também contrariou a orientação do seu partido, o PROS, e votou contra a mudança nas aposentadorias.  

PSL (partido do presidente Jair Bolsonaro), DEM (do presidente da Câmara, Rodrigo Maia), MDB, Novo, Patriota, Podemos votaram em bloco a favor da reforma, sem qualquer voto contrário entre seus parlamentares. No PSDB, que também declarou apoio à reforma, apenas a deputada Tereza Nelma (AL) votou contra o texto.

Os partidos que votaram juntos contra a reforma, sem qualquer racha entre seus deputados, foram PT, PCdoB e Psol.

Leia Mais

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar